Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 13/06/2019 11:00

ANCINE anuncia vencedores do Edital de Coprodução Portugal-Brasil

Foram contemplados 4 projetos de longas-metragens

Preview
Ampliar

A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram a ata com o resultado final da habilitação das propostas inscritas na Chamada Pública BRDE/FSA – CONCURSO DE PRODUÇÃO PARA CINEMA – COPRODUÇÃO PORTUGAL-BRASIL, lançada em parceria com o ICA-IP - Instituto do Cinema e do Audiovisual, de Portugal. 

Dentre os selecionados, 2 (dois) são projetos de coprodução minoritária brasileira: “O Fim da Terra”, de João Salaviza, com a Entre Filmes Produções como proponente brasileira e a Karõ Filmes Unipessoal como parceira lusitana, e “Amanhã Será Outro Dia”, de Pedro Pinho, com coprodução entre a brasileira Bubbles Produções e a portuguesa Terratreme Filmes.

As duas coproduções minoritárias brasileiras receberão aportes equivalentes a 150 mil dólares, cada, em moeda local, na forma de contratação de operações financeiras pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). “Rosilene”, de Ico Costa, coprodução entre Punta Colorada Produções Audiovisuais e Oublaum Filmes, ficou como projeto suplente.

Já os projetos de coprodução minoritária portuguesa escolhidos, a serem premiados pelo ICA/IP, foram: “Corte Real”, de Júlia Simone, parceria entre a Uma Pedra no Sapato e Vende-Se Filmes, de Portugal, e a Mirada Filmes, parceira majoritária brasileira, e “O Cobrador de Fraque”, de Tomás Portella, coprodução entre a lusitana Ukbar Filmes, e a brasileira Gullane Entretenimento. 

Cada proposta receberá apoio do ICA/IP por meio de investimento equivalente, em moeda local, a 150 mil dólares. “VIVAAAAAA”, de Thiago Carvalhaes, coprodução entre a lusitana Filmes do Gajo, e a brasileira Studio Riff, foi classificado como projeto suplente.

Comissão

A Comissão Especializada Binacional de Seleção foi composta por representantes dos dois países. Alexandre Muniz, especialista em regulação da atividade cinematográfica e audiovisual e a cineasta e Juliana Rojas, profissional de notório saber artístico e cinematográfico, foram designadas pela ANCINE. Os indicados pelo ICA/IP foram Luís Chaby Vaz, presidente do instituto português, e Manuel Maria Henriques Pires Claro, coordenador do programa Europa Criativa. Clique AQUI para acessar a ata com o resultado final do edital.

 
 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal