Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 04/03/2016 11:10

ANCINE apoia a participação de produções brasileiras em diversos festivais internacionais

Programa de Apoio da Agência ajuda a viabilizar a presença de mais de duas dezenas de obras em nove eventos ao redor do mundo

Preview
Ampliar

Neste mês de março, a ANCINE está apoiando a participação de vinte e duas obras audiovisuais brasileiras em nove festivais ao redor do mundo. O 56º Festival Internacional de Cartagena das Índias (Colômbia), o 31º Festival Internacional de Cinema de Guadalajara e o Laboratório Guadalajara Construye 10/Work In Progress (México), o33º Festival Internacional de Filme de Miami, o New Directors New Films e o South by Southwest (EUA), o 46º Festival Internacional de Filme de Tampere (Finlândia), o Cinema du Réel, o Cinelatino – Encontros de Toulouse e os laboratórios Cine en Construccion e Cine en Developpement (França), receberão filmes e projetos brasileiros com o auxílio da ANCINE por meio do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras de Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais.

 

56º Festival Internacional de Cartagena das Índias, que acontece entre os dias 2 e 7 de março, na Colômbia, selecionou cinco obras audiovisuais nacionais nas mostras competitivas. Três delas seguem para o festival com o apoio da ANCINE: “Mate-me por-favor”, de Anita Rocha da Silveira, na Competição Oficial de Longa-Metragem de Ficção; “Acarati”, de Aline Portugal e Julia Cipriano de Simone na categoria Longa-Metragem Documental; e “O Teto Sobre Nós”, de Bruno Carboni, que disputa na categoria Curta-Metragem. Participam ainda do festival o longa “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, e o curta “Tarântula”, de Aly Muritiba e Marja Calafange.

 

O longa de Mascaro e o curta de Aly Muritiba e Marja Calafanje também competem na 31ª edição do Festival em Guadalajara, no México, que acontece entre os dias 4 a 13 de março. “Boi Neon” concorre em duas importantes categorias: Longa-metragem Ibero-americano e o Prêmio “Maguey Award”. Já “Tarântula”, que vai ao México com apoio do Programa da ANCINE, disputa na Sessão Competitiva de Curtas-metragens. Outro importante evento, que se insere no Festival de Guadalajara, é o Laboratório Guadalajara Construye 10/Work In Progress, que visa contribuir para a conclusão de filmes ibero-americanos, em fase de pós-produção. O projeto “Diga meu nome”, de Juliana Chagas participa do laboratório com suporte da ANCINE.  

 

Para o 33º Festival Internacional de Filme de Miami, de 4 a 13 março, o longa “Amores Urbanos”, de Vera Egito, que concorre na Competição de Longa-Metragem Ibero-americano Lexus, também conta com o apoio da ANCINE. A principal competição do festival, a Knight Competition terá a coprodução Brasil-Argentina-França “Paulina”, de Santiago Mitre, premiada na Semana da Crítica de Cannes em 2015, entre os concorrentes.

 

OFestival New Directors New Films, que vai de 16 a 27 de março, em Nova Iorque vai receber dois filmes com o apoio da ANCINE: “Mate-me por favor”, de Anita Rocha da Silveira e “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, que também estão em Cartagena, farão parte da mostra norte-americana. Ainda nos Estados Unidos, o South by Southwest de 11 a 19 de março, em Austin recebe o filme brasileiro “O Inacreditável Roubo da Jules Rimet” na exibição Blasting into the past, com apoio do Programa.

 

Na Finlândia, a 46ª edição do Festival de Tampere, que acontece entre os dias 9 e 13 de março, programou o filme “Say I’m Only Seventeen”, de André Catoto Dias, para a Competição Internacional Mundo Animado. O filme é mais um que segue para o evento com o auxílio da ANCINE.

 

Já o Festival de Toulouse que acontece entre os dias 11 e 20 de março, contará com cinco filmes apoiados pelo programa da ANCINE: “Edifício Tatuapé Mahal”, de Carolina Markowicz e “Ainda sangro por dentro”, de Carlos Segundo, competem na categoria de curtas-metragens. “Futuro Junho”, de Maria Augusta Ramos, e “Jonas e o Circo sem Lona”, de Paula Gomes, disputam a premiação entre os documentários. E na competição de longas metragens de ficção, nosso representante é “Antes o tempo não acabava”, de Sérgio Andrade e Fábio Baldo.

A mostra, que acontece na cidade francesa de Toulouse, promove ainda os laboratórios Cine en Developpement para o qual o Programa de Apoio da ANCINE está ajudando a viabilizar a participação dos projetos "Mato seco em chamas" de Adirley Queirós e Joana Pimenta, "O Filho Plantado", de Thais Fujinaga, e "O herói hesitante", de Carlos Segundo; e Cine en Construccion, no qual também vão à Toulouse com apoio da ANCINE os projetos "A cidade do futuro", de Cláudio Marques e Marília Hughes, e "Curva de rio sujo", de Felipe Bragança.

 

Ainda na França, no Festival Cinema du Réel, dedicado ao cinema documental, o filme “Taego Ãwa”, de Marcela Borela e Henrique Borela, compete na mostra internacional para primeiros filmes. O evento ocorre entre 18 e 27 de março, na capital Paris.

 

Saiba mais sobre o funcionamento do Programa

 

Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais conta com três categorias de auxílio, dependendo da classificação de cada evento: apoio A - confecção de cópia legendada, envio de cópia e apoio financeiro; B - envio de cópia e apoio financeiro; C - envio de cópia. As regras para a concessão do apoio estão dispostas no regulamento do programa. Mais informações podem ser conseguidas pelo e-mail programa.apoio@ancine.gov.br.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal