Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 17/08/2018 11:38

ANCINE divulga regulamento e lista de notas de diretores, produtoras e distribuidoras

Com critérios de pontuação automática, o Edital de Fluxo Contínuo de Produção para Cinema foi atualizado

Preview
Ampliar

Lançado no dia 16 de julho, o Edital de Fluxo Contínuo de Produção para Cinema do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA criou novas regras para a seleção de projetos de produção de longas-metragens de ficção, documentário e animação, apresentados por produtoras brasileiras independentes e distribuidoras brasileiras independentes, com destinação inicial ao mercado de salas de exibição. O processo seletivo será feito com base em critérios de pontuação calculada de forma automática.

 

O edital sofreu as seguintes retificações, entre outras: a distribuidora (ou grupo econômico) poderá receber investimentos de, no máximo, 25% (em vez de 30%) dos recursos disponíveis em cada modalidade; e o início do período de inscrições foi adiado para 03/09.

 

Hoje a ANCINE divulga, além da versão retificada do Edital, as listas completas com as notas de diretores (desempenho comercial e quantidade de obras), produtoras e distribuidoras, que servirão para o cálculo da pontuação de cada projeto. Divulga, também, o Regulamento de Notas, que detalha os critérios usados para estabelecer a nota obtida por diretores e empresas produtoras e distribuidoras. E, ainda, uma nova versão do Manual de Habilitação, que sintetiza os requisitos necessários para a habilitação de projetos em cada modalidade, além de um arquivo de Perguntas Frequentes (FAQ), para esclarecer dúvidas dos proponentes.  Por fim, o Guia para utilização do Sistema BRDE-FSA, com a apresentação das telas que o proponente encontrará ao acessar o sistema, e a Calculadora de Notas, que permitirá a cada proponente calcular a pontuação de seu projeto com base nas notas atribuídas ao diretor (Desempenho comercial, Quantidade de obras e Desempenho artístico), à produtora (Capacidade gerencial/Classificação de nível, Desempenho comercial e Desempenho artístico) e à distribuidora (Quantidade de obras, Desempenho comercial e Desempenho artístico).

 
"Este novo formato do edital tem como conceito valorizar a consistência das empresas de todos os portes e a capacidade delas de formar arranjos estruturados e com potencial de conquistar diferentes faixas de mercado.  Também promovemos a possibilidade de inclusão de mais empresas, tanto as novas produtoras como as distribuidoras  independentes, ao diminuir a nota de corte do projeto para três. Além disso, possibilita maior agilidade na análise, encurtando o tempo do processamento dos projetos e acelerando a contratação. Tudo com mais transparência e controle", explica o diretor-presidente da ANCINE, Christian de Castro.
 

A Chamada disponibiliza recursos financeiros no valor total de R$ 150.000.000,00, divididos em quatro Modalidades (cada projeto poderá ser inscrito em apenas uma das Modalidades):

Modalidade A: R$ 55.000.000,00 serão destinados a projetos que tenham como proponente distribuidora brasileira independente;

Modalidade B: R$ 55.000.000,00 serão destinados a projetos que tenham como proponente produtora brasileira independente;

Modalidade C: R$ 25.000.000,00 serão destinados a projetos que tenham como proponente: Produtora brasileira independente sediada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; e na Região Sul e estados de Minas Gerais e Espírito Santo; e Distribuidora brasileira independente sediada em qualquer região do país, desde que o projeto inscrito seja de produtora sediada nas regiões listadas acima. 

Modalidade D: R$ 15.000.000,00 serão destinados à complementação de recursos de projetos que tenham como proponente produtora brasileira independente. 

 

Serão avaliados o diretor, o desempenho comercial e o histórico de entrega da produtora, a qualificação da distribuidora e o desempenho artístico. É importante destacar que o cálculo das notas foi feito com base nos dados extraídos do sistema no dia 15/05, um dia após o encerramento das inscrições no Edital Concurso Produção para Cinema 2018.  

 

Com base na pontuação final obtida, cada projeto será enquadrado em uma faixa de pontuação que dará direito a acessar diferentes tetos de valores, conforme a tabela abaixo:

 

 

 

 

Todas as produtoras, distribuidoras e diretores que não pontuaram no processo de aferição das notas receberam automaticamente a nota 1 e não aparecem nas listas. A ausência das listas, contudo, não impede que nenhum diretor, produtora ou distribuidora participe da Chamada. Qualquer empresa que atenda às regras do edital pode participar, mesmo que não tenha dados de avaliação. As listas divulgadas só apresentam as produtoras que tiveram seu desempenho comercial avaliado, ou seja, aquelas que tiveram filmes brasileiros lançados entre 1995 e 2016, segundo os dados do OCA. Mesmo que uma produtora não figure na lista, contudo, ela tem uma nota de capacidade gerencial, conforme o Regulamento de Notas – ou seja, a classificação de nível da produtora multiplicada por dois.

 

Em relação às listas de notas de diretores, um diretor pode não aparecer na lista de notas de quantidade de obras dirigidas porque, conforme o item 2.2.5.1 do Regulamento de Notas, nessa lista constam apenas diretores listados no CPB de obras não-seriadas cujo segmento de mercado pretendido para difusão inicial da obra seja “salas de cinema” ou “indefinido” e que satisfaçam os critérios da IN119 em seu art 6º, I, a. E um diretor pode não aparecer na lista de notas de desempenho comercial porque essa só apresenta diretores que tiveram seu desempenho comercial avaliado, ou seja, aqueles que segundo dados do CPB, dirigiram filmes brasileiros lançados entre 1995 e 2016, segundo os dados do OCA.

 

 

 

 


 

 

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cultura - Governo Federal