Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 19/12/2014 18:42

ANCINE divulga relatório final com recomendações da Câmara Técnica sobre digitalização e distribuição

Discussões mobilizaram representantes de diversos segmentos do mercado durante seis meses

Preview
Ampliar
Membros da Câmara Técnica na reunião de novembro. Foto: Rafael Castilho

A ANCINE divulgou o relatório final contendo as observações, propostas e conclusões da Câmara Técnica convocada para debater os assuntos descritos na Notícia Regulatória sobre digitalização e distribuição de cinema, publicada pela Agência e posta em consulta pública em abril deste ano.

 

A Câmara foi formada por 13 participantes com conhecimento técnico e representatividade profissional nos diversos segmentos do mercado audiovisual e foi instituída pela Portaria 143 da ANCINE.  Além dos membros permanentes, participaram dos encontros na condição de convidados outros agentes do setor, conforme os assuntos tratados em cada reunião, como representantes das empresas prestadoras de serviço de entrega de conteúdos por satélite, dos agentes integradores e dos pequenos grupos exibidores.

 

Desde a primeira reunião, em 29 de maio, foram oito encontros onde foram discutidas questões relevantes ao mercado de cinema por conta das mudanças trazidas com a atualização tecnológica do parque exibidor pelo processo de digitalização. Estiveram em pauta, entre outros assuntos, a repercussão dos contratos de VPF sobre as atividades das distribuidoras brasileiras, a situação dos pequenos cinemas em relação ao lançamento de filmes e a regulação do serviço de envio e entrega de conteúdos por satélite para os cinemas. As conclusões e recomendações do relatório constituem uma pauta para o próximo período, tanto para os agentes econômicos quanto para a ANCINE como autoridade regulatória, e devem basear a elaboração de normativos pela Agência.

 

Uma importante recomendação trazida pelo relatório é a de que os exibidores devem garantir a manutenção em cartaz por mais uma semana dos filmes brasileiros com boa performance de público, ou seja, que tenham desempenho não inferior à média da sala onde foram exibidos.

 

Em relação ao tratamento dado aos pequenos cinemas, as distribuidoras se comprometeram a garantir a disponibilidade das cópias em 35mm durante o período de transição para o digital e a fornecer cópias digitais para todos os complexos demandantes com o pagamento do VPF contratado.

Clique aqui
e conheça a íntegra do relatório final da câmara técnica sobre digitalização e distribuição de cinema.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal