Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 02/12/2010 18:00

ANCINE e MJ lançam campanha de combate à pirataria

Quatro filmes educativos foram apresentados na Cinemateca Brasileira, em São Paulo

A ANCINE - Agência Nacional do Cinema e o Ministério da Justiça lançaram nesta quinta-feira, 2/12, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, quatro filmes publicitários educativos que fazem parte da Campanha Nacional de Combate à Pirataria de Audiovisuais.

Os filmes serão exibidos em mais de 600 cinemas do país antes do início de cada sessão.

O diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel, e o Ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, participaram do lançamento da campanha, que tem o objetivo de promover ações e atividades voltadas ao combate à pirataria e aos delitos contra a propriedade intelectual. O Dia Nacional de Combate à Pirataria é comemorado no dia 3 de dezembro.

Para Manoel Rangel, é fundamental a união do poder público com a sociedade na luta contra a pirataria:
_ A pirataria esvazia a capacidade de sustentabilidade de nossas obras. O combate ao comércio ilegal é um desafio abrangente, pois a ação repressiva por si só não é capaz de zerar a atividade. Precisamos criar um caminho de comunicação permanente com a sociedade e convencer o consumidor a não comprar produtos falsificados.

Como lembrou o Ministro da Justiça, a pirataria ajuda a financiar o crime organizado, repudiado pelo cidadão:
_ O combate à pirataria é um exercício de cidadania, e não há nada melhor que o audiovisual para despertar a sensibilidade das pessoas. É importante transmitir ao consumidor o quanto é importante ser original. E a originalidade é uma característica do povo brasileiro.

Nos filmes, artistas como Claudia Leite e Rogério Flausino, da banda Jota Quest, falam ao público sobre a importância da participação da sociedade neste combate. Os cantores reafirmam o respeito à originalidade do povo brasileiro como argumento em defesa dos direitos autorais.

_ Estes filmes fazem parte de um compromisso e articulações das instituições brasileiras para preservar a atividade legalizada em detrimento da pirataria – declarou Manoel Rangel.

Na ocasião, também foi assinado um acordo de cooperação técnica pelo secretário executivo do Ministério da Justiça e presidente do CNCP – Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos Contra a Propriedade Intelectual - Rafael Thomaz Favetti, pelo diretor-presidente da ANCINE e pelo diretor geral do Departamento de Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa. A assinatura dá continuidade às ações educativas, econômicas e repressivas na área do audiovisual.

Favetti chamou a atenção para a associação da pirataria ao crime:
_ Segundo todos os dados que temos de apreensões, quem faz e distribui esses produtos está ligado ao crime organizado.

Veja abaixo os filmes da Campanha de Combate à Pirataria

Originalidade

Hall de Cinema

Cláudia Leitte

Rogério Flausino

 

Assessoria de Comunicação, 2 de dezembro de 2010

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal