Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 26/04/2019 17:46

ANCINE marca presença na segunda edição do Rio2C

Evento reúne profissionais do audiovisual, música, mídia, ciência e tecnologia

Preview
Ampliar
Painel “Blockchain, audiovisual e transparência”

A Ancine esteve presente em mais uma edição do Rio2C, maior encontro de criatividade e inovação da América Latina, que acontece na Cidade das Artes, Rio, até o dia 28 de abril.

 

Na quarta-feira (24), o assessor internacional, Adam Muniz, e o assessor da Superintendência de Desenvolvimento Econômico da ANCINE, Rodrigo Camargo, se reuniram em uma mesa redonda com produtores de cinema e TV para uma conversa sobre o Edital de Coprodução Mundo lançado em janeiro desse ano pela ANCINE e BRDE.

 

Rodrigo Camargo apresentou a elaboração do edital e detalhou seus aspectos nas categorias cinema e TV. O edital, que disponibiliza R$ 36 milhões para coproduções internacionais e quer facilitar essas parcerias, ultrapassou as suas metas. “Ao ser lançado, o edital precisou ser encerrado no dia seguinte pois a procura era muito grande. Um levantamento feito pela ANCINE mostrou quem em 2017 nós tivemos cerca de 50 coproduções internacionais, mas em 2019, com um dia de inscrições abertas, nós recebemos 181 projetos de cinema e 24 de TV”.

 

A ANCINE está desenvolvendo uma nova medida para o cenário de coprodução no Brasil e essa perspectiva futura foi apresentada pelo assessor Adam Muniz. Criar mais acordos binacionais e alcançar países como México é uma das metas. “A ideia da ANCINE é que o produtor estrangeiro olhe para o Brasil como um parceiro preferencial para uma coprodução, e que o produtor brasileiro tenha um mundo inteiro no seu leque de escolhas na hora de produzir um filme”, disse ele.

 

No mesmo dia, a diretora Debora Ivanov mediou o debate “Mulheres no Audiovisual”. A conversa abordou o espaço ocupado pelas mulheres no mundo do audiovisual e o que tem sido feito para que a presença feminina tenha mais destaque em um mercado majoritariamente ocupado por homens. Dividiram a mesa Barbara Sturm, diretora de conteúdo da Elo Company; Mariana Youssef, embaixadora brasileira do Free the Bid; Solange Cruz, do Worlwide Audiovisual Woman Association, que tem como objetivo aproximar mulheres de todo mundo em prol do audiovisual; Malu Andrade, idealizadora do grupo Mulheres do Audiovisual Brasil; e Laís Bodansky, CEO da Spcine, que falou sobre a importância de ter mulheres com voz ativa não apenas em assuntos voltados para o universo feminino.

"Nos dias 13 e 14 de junho, nós teremos o terceiro Seminário Mulheres no Audiovisual, onde será assinado um acordo entre a ANCINE e a ONU Mulheres para que nunca mais essa pauta seja esquecida", disse a diretora Debora Ivanov. 
 

 

Blockchain e Big Data

 

Na sexta-feira (26), Daniel Tonacci, especialista em regulação da Ancine e assessor de diretoria, participou do debate “Blockchain, audiovisual e transparência”. No encontro, especialistas falaram do uso da tecnologia blockchain para prestação de contas, geração de negócios e distribuição de dividendos para toda a cadeia proprietária da obra audiovisual de forma transparente e descentralizada com o fluxo de informação sincronizado.

 

Tonacci citou as mais recentes soluções de tecnologia que vem sendo estudadas na Ancine para aprimoramento dos processos de acompanhamento de projetos audiovisuais e de prestação de contas.

 

Desde março de 2018, a Ancine trabalha, junto ao BNDES, uma solução usando a tecnologia Blockchain para acompanhar a execução dos recursos públicos e automatizar parte da prestação de contas, proporcionando ao mesmo tempo maior controle, confiança e transparência. “Com o uso da tecnologia é possível mapear a trajetória dos recursos em tempo real e gerar inteligência para analisar onde os processos engarrafam. Dessa forma, poderemos aprimorar o fomento à indústria do audiovisual”, disse ele. 

 

Participaram da mesa, Sabrina Nudeliman (Elo Company), Sérgio Branco (Instituto de Tecnologia e Sociedade – ITS Rio), Vanessa Almeida (BNDES). A mediação foi de Thiago Catarino (Holdx).

 

Ainda nesta sexta (26), o Superintendente de Análise de Mercado, Daniel Mattos, participou da palestra “Inteligência Artificial e Big Data na Produção Audiovisual”. A mesa foi composta também por Fabio Lima (Holding Sofá Digital) e Bruno Souza (Globo.com), com moderação do cientista de dados, Fillipe Dornelas. Foram temas do debate as métricas na análise do consumo de gêneros audiovisuais o impacto da Inteligência Artificial nas produções.

 

Os servidores especializados da Ancine também participaram de atendimentos individuais com agentes do mercado, previamente agendados pela equipe do Brazilian Content, para reuniões e esclarecimentos de dúvidas sobre Editais de Coprodução, Prestação de Contas e sobre o Fundo Setorial.

 

  1. Diretora Debora Ivanov mediou a mesa "Mulheres no Audiovisual"

    Galeria
  2. Mesa sobre o Edital de Coprodução Mundo da Ancine

    Galeria
  3. Painel “Inteligência Artificial e Big Data na Produção Audiovisual”

    Galeria
 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal