Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 16/12/2014 18:15

Brasil volta cheio de prêmios dos festivais de Havana, em Cuba, e Santa Maria da Feira, em Portugal

Dezesseis produções nacionais foram premiadas nos dois eventos, esta semana

Preview
Ampliar
Cena de "Com os punhos cerrados", melhor filme no Festival de Cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira

No último domingo, 14 de dezembro, dois importantes festivais internacionais deram destaque ao cinema brasileiro: Dezesseis produções nacionais foram premiadas no Festival de Cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira, em Portugal, e no Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano, em Havana, Cuba.

 

Festival de Cinema Luso Brasileiro premia 11 produções nacionais

 

A 18ª edição do Festival de Cinema Luso Brasileiro, realizado em Santa Maria da Feira, que aconteceu entre os dias 7 e 14 deste mês, consagrou o cinema brasileiro em sua noite de encerramento: nada menos do que onze produções brasileiras foram laureadas.

 

“Com os punhos cerrados”, de Ricardo Pretti, Luiz Pretti e Pedro Diógenes, ganhou o prêmio de Melhor Filme do festival e “O jogo das decapitações”, de Sérgio Bianchi, foi contemplado com o Prêmio Especial do Júri. Para a crítica, o melhor filme exibido no evento foi o longa “Ventos de agosto”, de Gabriel Mascaro; já o favorito do público foi “Permanência”, de Leonardo Lacca.

 

Ainda entre os longas-metragens, a coprodução com a Alemanha “Praia do Futuro”, de Karim Aïnouz, ganhou os prêmios de Melhor Trilha Sonora e Melhor Som; “A vida privada dos hipopótamos”, de Maíra Bühler e Matias Mariani, trouxe para casa o Prêmio dos Cineclubes; e Paulo André foi agraciado com o prêmio de Melhor Ator por sua atuação no longa-metragem “O homem das multidões”, do pernambucano Marcelo Gomes e do mineiro Cao Guimarães.

 

"Com os punhos cerrados", "A vida privada dos hipopótamos", "Ventos de agosto", e "Permanência” participaram do festival com o apoio da ANCINE, por meio do Programa de Apoio à Participação em Festivais Internacionais, que concede auxílios diversos a produções oficialmente convidadas a participar de 77 mostras e festivais de cinema no exterior. Clique aqui para saber mais sobre o Programa de Apoio.

 

Entre os curtas-metragens, os brasileiros premiados foram “La llamada”, de Gustavo Vinagre, vencedor do prêmio de Melhor Curta; “E”, de Alexandre Wahrhaftig, Helena Ungaretti e Miguel Antunes Ramos, que ganhou o Prêmio Especial do Júri; “Geru”, de Fábio Baldo, vencedor do Prêmio da Crítica; e “Edifício Tatuapé Mahal”, de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum, escolhido pelo público do festival como o melhor entre os curtas em competição.

 

Em Havana, seis filmes brasileiros premiados com o troféu Coral

 

Já a 36ª edição do  Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano, em Havana, que começou no dia 4 de dezembro e também teve seu encerramento no domingo, premiou seis produções brasileiras.

 

O Troféu Coral, prêmio oficial do Festival de Havana, foi conquistado por seis filmes nacionais: “Praia do Futuro”, de Karim Aïnouz, ganhou o prêmio nas categorias Música Original e Melhor Som; “Sem coração”, de Nara Normande e Tião, foi o vencedor da categoria Curtas e Médias-metragens de Ficção; e “Obra”, de Gregorio Graziosi, que foi assistido pelo diretor do festival, Ivan Giroud, no Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, recebeu o Coral de Contribuição Artística.

 

Entre os filmes de animação, “Castillo y el armado”, de Pedro Harres, ficou com o prêmio de melhor curta. Clara Simas e Isabella Alves venceram o prêmio de melhor cartaz de cinema pelo trabalho para o filme "Sexta Série", de Cecilia da Fonte. Finalizando a lista, o longa “A estrada 47”, de Vicente Ferraz, recebeu menção especial do júri.  

 

Para mais informações sobre o Festival Luso Brasileiro ou o Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano, acesse o site dos eventos.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal