Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 01/12/2017 11:22

Debate sobre representações LGBTQ+ no audiovisual tem participação da ANCINE

Mesa-redonda com presença de servidora da Agência ocorreu durante o II SEJA, em Goiânia

Preview
Ampliar
Heloisa fala durante debate no II SEJA /Foto: Divulgação

A ANCINE marcou presença durante o II SEJA – Gênero e Sexualidade no Audiovisual, realizado de 22 a 24 de novembro na Universidade Estadual de Goiás (UEG). A servidora Heloisa Machado falou no último dia de programação, durante o painel “Representações LGBTQ+ no audiovisual: novos formatos e estratégias de distribuição”.

 

O evento na capital goiana ocorreu dias após a ANCINE constituir a Comissão de Gênero, Raça e Diversidade – no dia 21 de novembro –, durante cerimônia em homenagem ao Dia da Consciência Negra. Em sua apresentação no II SEJA, Heloisa fez um histórico das ações da ANCINE para promover a diversidade de gênero e raça no audiovisual nos últimos quatro anos, até a formação do novo grupo de trabalho.

 

“Desde 2014, há ações dispersas dentro da casa no sentido de fomentar esse debate, mas só em novembro de 2017, temos a constituição oficial de uma Comissão de Gênero, Raça e Diversidade na Agência. Nesse meio tempo, foram muitas as atividades que impulsionaram internamente essa pauta, desde a publicação, há três anos, do primeiro Informe Anual de Produção com recorte de gênero, com dados alarmantes sobre a pequena participação das mulheres na direção dos filmes lançados naquele ano”, contou a servidora.

 

Heloisa destacou as ações da ANCINE, apesar dos números ainda tímidos quanto à presença feminina no mercado audiovisual. Ela citou as quatro edições do Diversidades, realizadas no auditório do Escritório Central da Agência, no Rio, e organizado pela Associação de Servidores da ANCINE – ASPAC. O evento teve exibição de filmes e programação com debates entre realizadoras negras e pesquisadoras sobre políticas públicas e representatividade no audiovisual.

 

Outro evento evidenciado pela servidora foi o primeiro Seminário Internacional Mulheres no Audiovisual, na Fundação Rui Barbosa. Promovido pela diretora-presidente em exercício da ANCINE, Débora Ivanov, a ação foi realizada em maio de 2017.

 

Recorte

 

Os estudos da Agência também foram apresentados durante a mesa-redonda. Heloisa revelou dados que mostram o avanço da participação das mulheres na direção exclusiva dos longas-metragens lançados nos últimos anos: de 9,6% em 2014 para 19,7%, em 2016. Ela adiantou que um estudo que trata exclusivamente do tema diversidade no setor cinematográfico está em desenvolvimento na ANCINE. O levantamento fará um recorte de cor/raça na direção dos filmes e expandirá a análise para outras funções da equipe técnica, além de elenco.

 

“Este ano, com a inclusão da diversidade como meta no Planejamento Estratégico da ANCINE e a nomeação da Comissão, demos um importante passo no caminho para instituir políticas mais consistentes na Agência, visando ações que promovam a inclusão, a diversidade e a igualdade de oportunidades e tratamento aos membros de grupos discriminados em função da cor, raça, etnia, origem, gênero, deficiências, idade, cultura, crenças, orientação sexual e outros”.

 

O debate “Representações LGBTQ+ no audiovisual: novos formatos e estratégias de distribuição” também teve participação da roteirista Germana Belo e do cineasta Lufe Steffen, além de mediação de Thais Oliveira, da UEG. Heloisa Machado é servidora da ANCINE desde 2012. Diretora de longas-metragens e jurada de festivais cinematográficos, ela atuou na concepção dos primeiros dados com recorte de gênero publicados pela Agência.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cultura - Governo Federal