Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 01/06/2020 20:42

Estudo compilado pela Ancine aponta aumento de audiência na TV Paga durante a pandemia

Canais de notícias são os que mais registraram crescimento

Preview
Ampliar

Nos últimos meses, diante da pandemia do COVID-19, os brasileiros tiveram seus hábitos diários alterados, adotando práticas de distanciamento e isolamento social em diferentes escalas pelo país.

 

Nesse cenário, a atividade das salas de cinema foi praticamente interrompida desde a segunda quinzena de março. Na maior parte do mês de abril, segundo o Sistema de Controle de Bilheteria, apenas duas salas se mantiveram em operação no país, em períodos restritos. Mais recentemente, percebe-se uma tendência de realização de sessões em Drive-ins, com registros deste tipo em Brasília e em Praia Grande, São Paulo, bem como anúncio de novas ações neste sentido planejadas em outras cidades.

 

Paralelamente, a partir de dados recolhidos pela Kantar IBOPE Media e compilados pela Ancine, é possível observar um crescimento na audiência da TV paga nesse período em relação aos meses anteriores do ano. Para essa análise, foram escolhidos como parâmetros, inicialmente, o consumo individual de TV dos indivíduos com acesso à TV paga no conjunto das 15 regiões metropolitanas medidas pela Kantar IBOPE Media, no horário entre 7 da manhã e meia-noite.

 

Dentro desse recorte, já na primeira semana (entre 16 e 22 de março - considerando como semana o período de sábado a sexta) de medidas de isolamento e distanciamento social, a média semanal do total de telespectadores dos canais de TV paga aumentou 22 %, em números absolutos. Esse aumento continuou na semana seguinte – que foi, até agora, a semana com maior média dos canais de TV paga em 2020, dentro dos parâmetros de observação escolhidos. Nessa semana, entre 23 e 29 de março, a média do total de telespectadores dos canais de TV paga correspondeu a 8,95 pontos de audiência, conforme gráfico abaixo.

 

 

Gráfico 1 – RAT% (pontos de audiência) representativos da média semanal de audiência do total de canais de TV paga.

 

Observando o desempenho dos canais a partir do gênero de programação, conforme categorias tradicionalmente utilizadas pela ANCINE em suas análises, os canais de notícias foram os que tiveram maior aumento em relação à quantidade absoluta de telespectadores. Dado o início das ações de isolamento a partir de segunda quinzena de março, o aumento na busca por informações sobre a pandemia e o lançamento de um novo canal direcionado ao gênero fez com que a média do total de espectadores assistindo a esses canais na primeira quinzena de abril fosse 100% superior à média da primeira quinzena de março. Em relação ao mesmo período de 2019, a média da audiência total aumentou mais de 50%.

 

Outros segmentos de canais também apresentaram expansões na média da primeira quinzena de abril, quando comparada à média da primeira quinzena de março. O total de indivíduos assistindo canais de filmes e séries acompanhados pela Kantar IBOPE Media apresentaram aumento de quase 40% em termos absolutos, enquanto os canais de variedades aumentaram 29,6% e os de documentários 25,3%. Os canais infantis tiveram um crescimento menor (9%).

 

A interrupção de eventos e competições esportivas no Brasil e no mundo fez com que o segmento de canais de esporte fosse o único que apresentasse redução na média do total de espectadores da primeira quinzena de abril em relação à primeira quinzena de março, com uma perda de mais de 60%.

 

Na primeira quinzena de maio, apenas os canais de notícias (11%), infantis (4,6%) e de variedade (3,4%) apresentaram algum aumento em relação à primeira quinzena de abril, mas todas as categorias, com exceção dos canais esportivos, obtiveram uma média no período superior ainda à primeira quinzena de março.

 

Conforme o gráfico abaixo, em termos de pontos de audiência (que é a participação relativa do total de indivíduos assistindo ao conjunto de canais), a média quinzenal do total dos canais de notícias alcançou um patamar próximo ao dos canais de documentários.

 

Gráfico 2- RAT% (pontos de audiência) representativos da média quinzenal do total de audiência das categorias de canais de Tv paga.

 

 

Além de observação com base no gênero majoritário da programação dos canais, pode-se analisar o desempenho dos chamados “Canais de Espaço Qualificado” – aqueles canais que, conforme previsto na Lei nº 12.485/11, veiculam majoritariamente, no horário nobre (entre 18h e 24h) conteúdos audiovisuais de espaço qualificado, ou seja, que não constituem conteúdos religiosos ou políticos, manifestações e eventos esportivos, concursos, publicidade, televendas, infomerciais, jogos eletrônicos, propaganda política obrigatória, conteúdo audiovisual veiculado em horário eleitoral gratuito, conteúdos jornalísticos e programas de auditório ancorados por apresentador. Conforme previsto na legislação, esses canais devem veicular, no mínimo, em seu horário nobre, 3h30 (três horas e trinta minutos) semanais de conteúdos brasileiros de espaço qualificado, sendo pelo menos metade desses conteúdos produzida por produtora brasileira independente.

 

Em abril, a média do total indivíduos assistindo a esses canais no horário nobre foi a maior do ano, aumentando 8% em relação a março. Comparando a média da primeira quinzena de abril com a de março, esse aumento é ainda mais significativo, de cerca de 32% de espectadores a mais. Por terem uma dinâmica de horário nobre diferente, canais infantis não foram contabilizados nessa observação.

 

Entre os canais de espaço qualificado, os chamados Canais Brasileiros de Espaço Qualificado acompanhados pelo Kantar IBOPE Media (canais que são programados por programadora brasileira e veiculam majoritariamente, no horário nobre, conteúdos audiovisuais brasileiros que constituam espaço qualificado, sendo metade desses conteúdos produzida por produtora brasileira independente, entre outras características), tiveram um aumento de quase 55% na média do total de indivíduos assistindo sua programação no horário nobre na primeira quinzena de abril em relação à primeira quinzena de março, mantendo um patamar similar na primeira quinzena de maio.

 

Por fim, é preciso destacar que o acompanhamento realizado pela Kantar IBOPE Media permite trabalhar, de forma individualizada, com um grupo amplo e diverso de canais. As análises aqui realizadas foram feitas a partir do grupo de canais passíveis de observação individual, que são os principais canais das categorias abordadas e que, portanto, ilustram com segurança as tendências aqui apontadas.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal