Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 25/09/2018 11:13

Modalidade B do Edital de Fluxo Contínuo para Cinema tem grande demanda

Mais duas modalidades abrirão inscrições nas próximas semanas

Preview
Ampliar

Após atingirem o teto limite de inscritos, as inscrições para a Modalidade B da Chamada Pública Fluxo Contínuo de Produção para Cinema foram encerradas na manhã desta terça-feira, 25 de setembro, após grande demanda, assim como na Modalidade A. Abertas às 10h, através do Sistema BRDE, as inscrições foram fechadas assim que a soma dos aportes solicitados alcançou o dobro do valor disponibilizado em edital.  Para esta modalidade estão previstos aportes no valor de R$ 55 milhões,  destinados a projetos que tenham como proponente produtora brasileira independente.

 

A despeito de eventuais problemas encontrados pelas produtoras, a ANCINE informa que todos os editais lançados até agora, bem como as respostas do mercado, estão constituindo uma base de dados que se encontra sob análise permanente, assim como as chamadas, cujos desempenhos geram diagnósticos a serem usados na avaliação dos processos e dos critérios utilizados até agora. Tudo isso tem um objetivo fundamental: a melhora contínua da estrutura de fomento e seleção a ser aplicada nas próximas chamadas, em especial no PAI 2018.

 

Nesta etapa foram inscritos 61 projetos por 49 produtoras associadas a 21 distribuidoras, sendo 49 de ficção e 12 documentários. As inscrições foram validadas nesta quarta-feira, 26 de setembro. Após o fechamento das inscrições no dia 25 de setembro, verificou-se a duplicidade de um dos projetos. Assim, para se alcançar R$ 110 milhões, foram incluídas mais duas inscrições como válidas, fechando em 61 projetos aptos, e não mais 59 como anunciado na terça-feira (25). Na Modalidade B, foram inscritos projetos do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais.

 

A próxima etapa será a pontuação dos projetos, calculada de forma automática.  Serão avaliados o diretor, o desempenho comercial e o histórico de entrega da produtora, a qualificação da distribuidora e o desempenho artístico. 

 

A Chamada Pública Fluxo Contínuo de Produção para Cinema, que disponibiliza o valor total de R$ 150 milhões do FSA, conta ainda com outras duas modalidades, destinadas a diferentes proponentes. Suas inscrições serão abertas de acordo o calendário abaixo: 

- 02 de outubro de 2018 para a Modalidade C (R$ 25 milhões - proponente: Produtora brasileira independente sediada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; e na Região Sul e estados de Minas Gerais e Espírito Santo; e Distribuidora brasileira independente sediada em qualquer região do país, desde que o projeto inscrito seja de produtora sediada nas regiões listadas); 

- ​09 de outubro de 2018 para a Modalidade D (R$ 15 milhões, serão destinados à complementação de recursos de projetos que tenham como proponente produtora brasileira independente). 

É válido lembrar que cada projeto poderá ser inscrito em apenas uma das modalidades. 

Veja abaixo todas as informações sobre a Chamada Pública para  seleção de projetos de produção de longas-metragens de ficção, documentário e animação, apresentados por produtoras brasileiras independentes e distribuidoras brasileiras independentes, com destinação inicial ao mercado de salas de exibição:

O Edital

Pontuação de diretores - desempenho comercial

Pontuação de diretores -  quantidade de obras

Pontuação de produtoras

Pontuação de distribuidoras

Regulamento de Notas, que detalha os critérios usados para estabelecer a nota obtida por diretores e empresas produtoras e distribuidoras.

Manual de Habilitação, que sintetiza os requisitos necessários para a habilitação de projetos em cada modalidade.

Perguntas Frequentes (FAQ), para esclarecer dúvidas dos proponentes.

Guia de inscrição do Sistema BRDE-FSA, com a apresentação das telas que o proponente encontrará ao acessar o sistema.

Calculadora de Notas, que permitirá a cada proponente calcular a pontuação de seu projeto com base nas notas atribuídas ao diretor (Desempenho comercial, Quantidade de obras e Desempenho artístico), à produtora (Capacidade gerencial/Classificação de nível, Desempenho comercial e Desempenho artístico) e à distribuidora (Quantidade de obras, Desempenho comercial e Desempenho artístico).

A ANCINE lamenta eventuais problemas e reafirma que está empenhada na melhoria contínua dos processos, deixando um canal sempre aberto à sugestões.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cultura - Governo Federal