Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 12/07/2011 10:33

Vera Zaverucha toma posse na Diretoria Colegiada da ANCINE

Cerimônia contou com a presença da ministra Ana de Hollanda, de autoridades e representantes do setor audiovisual

 

Vera Zaverucha tomou posse como diretora da ANCINE, para um mandato de quatro anos, em ato realizado na manhã dessa segunda-feira, 11 de julho, no Centro de Convenções da FIRJAN, no Rio de Janeiro. A cerimônia contou com a presença da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, do presidente da FIRJAN, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, do diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel, dos diretores da agência, Mário Diamante e Glauber Piva, e da titular da Secretaria do Audiovisual do MinC, Ana Paula Santana. Na plateia estavam autoridades, como o presidente da FUNARTE, Antonio Grassi, a secretária de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Adriana Rattes, além de representantes dos diversos setores do mercado audiovisual brasileiro e servidores da Agência.

 

O presidente da FIRJAN, Gouvêa Vieira, destacou a importância crescente da economia criativa para o país e, em particular, para o Rio de Janeiro: "O cinema é uma das principais ramificações da indústria criativa, que já representa 15% do Produto Bruto do Rio, e a FIRJAN está atenta a esse processo".

 

Em seguida a Ministra da Cultura, o diretor-presidente da ANCINE e Vera Zaverucha assinaram o termo de posse da nova diretora da agência.

 

Em seu discurso, Vera lamentou a perda recente de Gustavo Dahl, primeiro diretor-presidente da ANCINE: "Este é o primeiro evento público que nós, do cinema, realizamos depois da morte do meu e nosso grande amigo Gustavo Dahl. Não posso deixar de falar aqui que sinto muito sua ausência nesta sala. Espero que eu consiga pegar um pouco da sua inspiração que anda aqui entre nós, e que ele me ilumine para que eu possa ajudar a seguir com um projeto que ele foi um de seus principais artífices. Gustavo era um idealista, um ideólogo, um batalhador, bravo guerreiro".

 

Após pedir uma salva de palmas em homenagem a Gustavo Dahl, Vera agradeceu à ministra da Cultura por sua indicação para a Diretoria Colegiada da ANCINE, sinal de reconhecimento à sua dedicação à coisa pública e à sua atuação técnica em prol do desenvolvimento do cinema brasileiro, que a fizeram conquistar a confiança dos diversos agentes do setor. Sublinhou os avanços obtidos pela ANCINE ao longo de seus dez anos de existência, por meio sobretudo da criação de novos mecanismos de fomento e regulação, que promoveram o aumento da produção cinematográfica e o estabelecimento de parcerias entre a produção independente e a televisão.

 

Manoel Rangel, diretor-presidente da ANCINE, destacou o bom momento vivido pelo cinema brasileiro, que cresce no número de filmes, no volume de recursos investidos e na sua visibilidade pelo público, que prestigia cada vez mais os filmes nacionais. Para Rangel, o Governo e o setor audiovisual devem aproveitar essa oportunidade e se unir no empenho para elevar o nosso cinema a um novo patamar, o que passa pela elaboração do Plano de Diretrizes e Metas do Audiovisual, que estabelecerá metas para o setor até 2020 e delineará, de forma pactuada, as responsabilidades de cada agente no compromisso com o desenvolvimento do cinema: 

 

"O Estado não deve atuar como realizador e como agente econômico; ele deve induzir e regular, deve criar as condições para que o cinema e o audiovisual se desenvolvam de forma sustentada. Isso passa por uma presença maior de conteúdos nacionais independentes na televisão brasileira, objeto do PLC 116, que está ás vésperas de sua aprovação. Como dizia Gustavo Dahl, “só erra quem faz”. Mas muito já foi feito: a ANCINE está estruturada e atuante e é capaz de impulsionar o desenvolvimento do setor. Para se projetar no mundo da forma que merece, o Brasil precisa de um audiovisual robusto, com empresas fortes e responsáveis. Esse desafio pertence a cada um de nós.

 

Encerrando a solenidade, a ministra Ana de Hollanda lembrou  a dedicação de Vera ao audiovisual brasileiro nos últimos 30 anos e disse que suas contribuições serão importantes para o  desenvolvimento do setor, que vive um bom momento, em condições de conquistar cada vez mais público, em todas as suas plataformas, e também o mercado internacional.

 

Ana desejou à Diretoria da ANCINE, agora completa, êxito no desempenho das funções e atribuições de fomento e regulação em vista aos desafios postos pela possibilidade de aprovação do marco legal das TVs por assinatura, conhecido como PLC 116.

 

A ANCINE agradece a presença de:


Marco Altberg - ABPI-TV
Paula Alves de Souza - Ministério das Relações Exteriores
Sahada Mendes Palmeira – IRDEB BA
Joana Nin - CTAV
Emanuel Vieira – SEC RJ
Mario Cunha – SEC RJ
Steve Solot – Rio Film Comission
Silvia Rabello – SICAV RJ
Mariza Leão – SICAV RJ
João Carlos Rodrigues – CTAV
Gisella Cardoso – Sesc RJ
Sérgio Pedrosa - CTAV
Sérgio Leitão – Firjan
Tânia Lima - UBV
Alice Gonzaga – Instituto de Preservação da Memória do Cinema Brasileiro
Tetê Moraes - ABRACI
Adriana Rattes - Secretária de Cultura do Estado do Rio de Janeiro
Augusto Sevá – Associação Paulista de Cineastas
Alain Fresnot - Associação Paulista de Cineastas
Ruth Albuquerque – CTAV
Silvio Da-Rin – EBC/ TV Brasil
Zeca Zimmerman – EBC/ TV Brasil
Elisabete Bullara – Cineduc
Tereza Trautman – CineBrasilTV e ABPA
Leonardo Dourado – ABPI-TV
Eduardo Mayrink – CTAV
Simone Dutra – Sesc RJ
Maria José Gouvea – Sesc RJ
Antonio Leal – Forum dos Festivais

 

Assessoria de Comunicação, 12/07/2011

 

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal