Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 08/11/2012 10:03

Edital de coprodução Brasil-Argentina já tem seus vencedores

Quatro projetos de longa-metragem receberão um total de 800 mil dólares da ANCINE e do INCAA

Preview
Ampliar

Em reunião realizada ontem no Rio de Janeiro, a Comissão Binacional de Seleção do Edital de Coprodução Brasil-Argentina escolheu os quatro projetos vencedores do concurso promovido pela ANCINE em parceria com o Instituto Nacional de Cine y Artes Visuales – INCAA. Dezesseis projetos de longa-metragem concorreram ao prêmio total de 800 mil dólares oferecido pelo edital.

Os projetos de coprodução majoritária brasileira selecionados receberão um apoio financeiro equivalente a US$ 150 mil concedido pelo INCAA às coprodutoras minoritárias argentinas, mais US$ 50 mil concedidos pela ANCINE às coprodutoras majoritárias brasileiras. Os vencedores são:

- “Happy Hour”,  de Eduardo Albergaria, apresentado pela Haddock Films, tendo a Urca Filmes como coprodutora majoritária brasileira; e
- “Pela Janela”, de Caroline Leone, apresentado pela Rizoma SRL, tendo a Dezenove Som e Imagens como coprodutora majoritária brasileira.

Já os projetos de coprodução majoritária argentina receberão um apoio financeiro equivalente a US$ 200 mil, concedido pela ANCINE às empresas coprodutoras minoritárias brasileiras. Os vencedores são:

- “El Ardor”, de Pablo Fendrik, apresentado pela Bananeira Filmes, tendo a Magma Cine SRL como coprodutora majoritária argentina; e
- “Coração de Leão”, de Marcos Carnevale, apresentado pela Unfinished Business Produções Artísticas, Cinematográficas e Audiovisuais, tendo a Aleph Media como coprodutora majoritária argentina.

Segundo o diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel, o Protocolo de Cooperação ANCINE-INCAA aproxima a atividade cinematográfica dos dois países: “Além da qualidade artística e técnica dos projetos selecionados, cabe destacar sua relevância para a integração entre as indústrias dos dois países, promovendo a troca de experiências entre os profissionais e a conquista de novos mercados para esses filmes.”

A Comissão Binacional de Seleção foi formada pelos cineastas brasileiros José Araripe Jr. e Laís Bodanzky, pelo Assessor Internacional da ANCINE, Eduardo Valente, designados pela agência; pelo cineasta Daniel Burman, pelo crítico e roteirista Axel Kuschevatzky, e por Bernardo Bergeret, Gerente de Assuntos Internacionais do INCAA, designados pelo instituto argentino.


Como suplentes, foram selecionados os projetos “Mate-me por favor”, coprodução majoritária brasileira apresentado pela Rei Cine, na qualidade de coprodutora minoritária argentina; e “Escafandro”, projeto de coprodução majoritária argentina apresentado pelo Videofilmes, na qualidade de coprodutora minoritária brasileira.

Clique aqui para ler a íntegra da Ata.

 

 

  1. Esq.: Kuschevatzky, Valente e Araripe. Dir.: Bergeret, Laís Bodanzky e Burman

    Galeria
 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cidadania - Governo Federal