Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 02/03/2015 12:33

Programa Brasil de Telas seleciona projetos no Rio Grande do Sul

Ação realizada em parceria com a Secretaria de Cultura do estado investirá R$ 5 milhões em dez projetos de longa-metragem

Preview
Ampliar
Rosana Alcântara, Victor Hugo e Renato de Mello Vianna

A Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul divulgou na última quinta-feira (26) o resultado do edital Sedac -11/2014- Concurso Pró-Cultura RS. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa com a presença da diretora da ANCINE, Rosana Alcântara; do secretário de Estado da Cultura, Victor Hugo; e do diretor Financeiro do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Renato de Mello Vianna. (foto)

 

O edital foi lançado em parceria com o Programa Brasil de Todas as Telas, gerenciado pela ANCINE. Foi disponibilizado um total de R$ 5 milhões para a produção de dez longas-metragens gaúchos, sendo seis filmes de ficção e quatro documentários, sendo R$ 3 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), e R$ 2 milhões do orçamento do Fundo de Apoio à Cultura do RS. A ação faz parte do eixo de Suplementação Regional do programa, que busca estimular o desenvolvimento regional da produção audiovisual brasileira por meio de parcerias com governos municipais e estaduais.

 

Durante a coletiva de imprensa, realizada no auditório do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), em Porto Alegre, a diretora Rosana Alcântara salientou a importância do Rio Grande do Sul no audiovisual brasileiro. “O estado tem participado ativamente das chamadas públicas da ANCINE. Além disso, tem sido parceiro importante na construção do conjunto de linhas dos editais do Fundo Setorial do Audiovisual”.

 

Confira a lista dos projetos selecionados:

 

Ficção

“Depois de ser cinza” -  Mendina de Morais Santos Produções (R$ 1 milhão)

“Yoñlu” -  Container Filmes Ltda (R$ 1 milhão)

“A Colmeia” - Cinematográfica Pata Negra Ltda. (R$ 500 mil)

“Até o caminho” – Tokyo Filmes Ltda. (R$ 500 mil)

“Disforia” – Sofá Verde Filmes (R$ 500 mil)

“De que arte se ocupam as pessoas” – Verte Filmes Ltda. (R$ 500 mil)

 

Documentário

“Xadalu” – Diego Tezzoni Rodrigues (R$ 250 mil)

“A vida extraordinária de Tarso de Castro” – Leonardo Garcia e Cia. Ltda. (R$ 250 mil)

“Mirante” – Osso Produções Ltda. (R$ 250 mil)

“Música para quando as luzes se apagam” – Zeppelin Produções (R$ 250 mil)

 

Suplementação de recursos do Brasil de Todas as Telas

 

O Programa Brasil de Todas as Telas é a maior e mais importante iniciativa de fomento ao setor audiovisual já desenvolvida no país, com recursos da ordem de R$ 1,2 bilhão, oriundos do FSA. Uma das ações, no eixo que visa fomentar a produção e difusão de conteúdos, busca estimular o desenvolvimento regional da produção brasileira por meio de parcerias com governos municipais e estaduais. Até R$ 95 milhões serão investidos na produção de obras selecionadas por editais de entidades e órgãos públicos de governos estaduais e prefeituras de capitais.

 

A suplementação de recursos oferecida pelo Programa é proporcional ao aporte dos órgãos e entidades locais seguindo os seguintes parâmetros: até duas vezes os valores aportados pelos órgãos e entidades das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; e até uma vez e meia os valores aportados pelos órgãos e entidades da região Sul e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. No caso do Rio de Janeiro e de São Paulo, o programa vai investir até o mesmo valor disponibilizado.

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cultura - Governo Federal